Emendas de petistas visam garantir investimentos no transporte de massas
Orçamento 2019 prevê cortes nos transportes. O Metrô, por exemplo, deixará de contar com R$ 225 milhões. Foto: Diário da CPTM

A proposta do governo do Estado para o orçamento de 2019 prevê uma queda generalizada dos investimentos. A queda dos investimentos diretos do governo do Estado é de R$ 507 milhões (-4%) em valores nominais. Em valores corrigidos, R$ 1 bilhão.

No geral, os investimentos das empresas estatais terão perdas reais de 0,47% em 2019. Somando os investimentos diretos do Estado aos investimentos das empresas estatais, a redução será de 9,9%. Uma queda total de R$ 1,06 bilhão.
A redução atinge investimentos das principais empresas estatais, especialmente da área de transporte. O Metrô, por exemplo, deixará de contar com R$ 225 milhões (- 9,9%), em relação a 2018. Analisando apenas os investimentos estaduais das secretarias, observa-se uma queda geral de 7,7%, ou R$ 1,02 bilhão para 2019 em relação a 2018.
A Secretaria de Transportes Metropolitanos sofrerá uma redução dos investimentos da ordem de 37,6%. Em 2018, o valor dos investimentos foram R$ 2.090.069.790 e no próximo ano será R$ 1.303.629.931, ou seja, menos R$ 786.439.859,00.
Investimentos em transporte
Os cortes nos investimentos e nas despesas da pasta de Transportes Metropolitanos preocupa a bancada petista, que vem apontando há muito tempos a deterioração dos equipamentos e das instalações do transporte público de massa.
Por essa razão, a Liderança do PT fez várias emendas com o objetivo de garantir a modernização das linhas da CPTM. Uma delas destina R$ 400 milhões para as linhas 7, 8, 9, 10, 11 e 12.
Para a Metrô, há emendas dirigidas para a recapacitação e modernização da Linha 2 – Verde (R$100 milhões) e Linha 3 – vermelha (R$ 100 milhões), bem como para a extensão da Linha 2 – Verde entre a estação Prudente e Dutra (R$ 1 bilhão).
As emendas petistas também direcionam recursos para o Corredor Vereador Biléo Soares (R$100 milhões); para a implantação de Monotrilho Raposo Tavares (R$ 250 milhões); para a extensão da Linha 5 – Lilás do metrô até o Jardim Ângela (R$ 500 milhões); para a extensão da linha 15 – Prata até a Cidade Tiradentes (R$ 500 milhões); e para a modernização dos trens da Linha 1 – Azul (R$ 200 milhões). Para as travessias litorâneas foi proposta emenda que destina recursos da ordem de R$ 50 milhões.
Chama atenção na proposta de lei orçamentária de 2019 o crescimento dos gastos com as Parcerias Público-Privada, visto que para as despesas decorrentes de contrato das PPP serão destinados R$ 299 milhões, crscimento de 777% em relação a 2018, e uma queda do aporte de recurso feito pelo parceiro público em favor da PPP (R$ 13,8 milhões, ou -2%).

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *