PT Alesp


Notícias

06/12/2017

CENA POLÍTICA – QUARTA-FEIRA (6/12)

Crédito:
CONGELAMENTO DE ALCKMIN
Base governista na Alesp começou a votar nesta quarta (6/12) o projeto do governador Geraldo Alckmin que congelará salários de servidores públicos e investimentos estaduais. O PL 920/2017 impede que nos próximos dois anos sejam feitos novos investimentos em educação, saúde e habitação e afeta ações de combate à fome, neste momento de recessão e desemprego.

TUCANO FORA DA GAIOLA
Em plenário, o deputado Enio Tatto destacou a já conhecida má vontade que existe em apurar fatos ilícitos que envolvem o PSDB. Citou como exemplo a CPI da Petrobrás, enterrada pelo ex-presidente do PSDB nacional, Sérgio Guerra. "Baixa bola, deixa de arrogância", disse o deputado ao tucano Carlão Pignatari, que junto dos demais deputados governistas formam a corte de Alckmin a favor do PL 920/2017.

AUSTERO E INCOMPETENTE
A deputada Márcia Lia registrou números que demonstram os efeitos nefastos do PL 920/17, que vai destruir os serviços públicos e retirar também investimentos no transporte. Ao mesmo tempo, notou a deputada, o governo está pedindo que a Assembleia aprove novo empréstimo junto ao BNDES para obras da Linha 17, na qual operam empresas envolvidas pela Lava-Jato. “Governo se diz austero, mas esbanja incompetência e ações suspeitas.”

DESINDUSTRIALIZAÇÃO DE SÃO PAULO
A participação de São Paulo no PIB nacional vem caindo e a indústria de transformação no Estado perde posição na composição do total de valor agregado. Os efeitos disso sobre a arrecadação do Estado e as desigualdades sociais e regionais foram o assunto do seminário promovido nesta quarta-feira, 6/12, pela Liderança do PT, que contou com a participação dos economistas Bernardo Appy , Luis Fernando Novais e do agente fiscal de renda Ayrton Cardomingo Junior.

BLACK JUNE
A “Black June” é uma festa que ocorre em Rio Claro, interior de SP, unindo as comemorações juninas à cultura negra. Hoje passou na Comissão de Atividade Econômicas o PL 443/16, de autoria da deputada Márcia Lia e outros deputados, para incluir a data no calendário turístico do Estado.

TURISMO NÃO DECOLA
Em 2018, a pasta Turismo vai dispor apenas da pequeníssima fração de 0,22% do Orçamento do Estado. Resta saber quais malabarismos Alckmin fará para pagar os repasses atrasados desde 2011 a várias estâncias turísticas e aos Municípios de Interesse Turístico (MIT) que criou, mas que ainda não receberam.


 Tags

 Versão de impressão Enviar para amigo