PT Alesp


Notícias

03/10/2017

Agentes de Alckmin terceirizam atrasos e panes no Metrô e na CPTM

Crédito:
Diretores da CPTM, Metrô, EMTU e o secretário estadual de Transportes Metropolitanos Clodoaldo Pelissioni estiveram em 03/10 na Assembleia Legislativa apresentando vídeos das obras em andamento durante uma hora e vinte cinco minutos, como meio de impedir os questionamentos da oposição.

A apresentação compôs o roteiro dos governistas na reunião da Comissão de Assuntos Metropolitanos que foi requerida pelos deputados petistas para que os gestores fossem indagados sobre atrasos, panes, acidentes, superlotação entre outros problemas que afetam a vida dos usuários do sistema do Metrô e da CPTM diariamente.

O presidente da CPTM admitiu que há linhas obsoletas, como a linha 7 Rubi que tem 59 anos e todos os dias é mencionada nos noticiários em decorrência de atrasos, panes ou paralisações, como foi destacado pelo deputado Enio Tatto.

Os problemas são antigos, recorrentes e se estendem pelas linhas Coral 11 e 12 Safira. Os atrasos nas obras e abandono de outras foi mencionado e cobrado pelo deputado José Américo que foi enfático na cobrança e informou ao secretário que irá na próxima semana buscar documento que requereu há mais de um mês e ainda não recebeu. “ O Metrô sempre atrasa a entrega das obras, se somarmos todos os prazos não cumpridos vamos contabilizar 10 anos”, ressaltou.

Questões contratuais da Linha Amarela e da Linha Bronze foram alvo dos questionamentos de Luiz Turco, que recebeu respostas evasivas do secretário e de seus auxiliares.

As áreas degradadas que resultaram das desapropriações e os custos que o Metrô tem com empresas de seguranças fizeram parte das cobranças de José Zico Prado ao presidente do metrô Paulo Menezes Figueiredo.

Para Figueiredo é melhor o Estado gastar com segurança do que ter que fazer remoção de ocupação. O deputado insistiu que muitas vezes comércios e moradias são desapropriados provocando mudanças radicais na vida das pessoas e o Estado demora anos indenizar e iniciar as obras.

Na avaliação do deputado Enio Tatto os problemas do Metrô e da CPTM são consequências da falta de competência na gestão e operação dos sistemas. ” O PSDB e o seu grupo estão no comando do Estado há 37 anos e não tem uma Linha que esteja toda acabada e entregue á população.Neste período temos apenas 85km de Metrô e ainda não há expansão para além da capital.

O problema são os outros
Para todos os problemas apontados e cobrados os gestores do governo Alckmin citaram outro agente público como responsável pelos atrasos, panes não expansão do sistema. Oras foi governo federal, oras os financiadores como o BNDES a até a prefeitura de Francisco Morato foi responsabilizada pela estação está funcionamento há sete anos no improviso sem escada rolante e elevador.


 Tags

 Versão de impressão Enviar para amigo