PT Alesp


Notícias

05/12/2017

NOTÍCIAS

*CENA POLÍTICA - TERÇA-FEIRA (05/12)*

Crédito:
*LUTA CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA*
Esta terça-feira foi um importante dia de luta para o povo brasileiro. Nas ruas de São Paulo e do país, milhares de trabalhadores mostraram sua revolta com relação aos retrocessos promovidos por um governo ilegítimo, focado em dar lucros aos patrões e aniquilar os direitos trabalhistas e previdenciários da população.

*NAS COSTAS DO POVO*
Enquanto movimentos sindicais e sociais protestavam nas ruas contra a Reforma da Previdência, a base governista na Alesp iniciou votação do projeto do governador Geraldo Alckmin que congelará salários de servidores públicos e investimentos estaduais. Mesmo com a resistência de lideres partidários, o presidente da Assembleia convocou sessão extraordinária para iniciar o processo de votação do PL 920/2017. O congelamento de investimentos afetará as áreas da educação, saúde, habitação e assistência social, agravando a recessão e o desemprego e deixando milhões de pessoas sem a proteção social do Estado.

*DESACERTO DE CONTAS*
Na Comissão de Finanças e Orçamento continua a obstrução para evitar a aprovação das contas do governador referentes ao exercício de 2016. Os deputados do PT não aceitam votar o relatório enquanto o TCE não for ouvido sobre as inúmeras irregularidades e ressalvas em relação a pontos sombrios das contas apontadas no parecer daquele tribunal.

*FRUTO PODRE DO GOLPE*
Árvore ruim dá fruto ruim. O que poderia se esperar de Temer?. Marcos Martins falou da importância do ato de hoje, na Paulista, contra o fim da aposentadoria. "Temer, fruto do golpe, está lá para fazer sujeira, atender a elite econômica, as multinacionais. Quer tirar salário dos trabalhadores e congelar reajustes por 20 anos. E, aqui em São Paulo, Alckmin quer fazer o mesmo", alertou o deputado hoje na tribuna.

*SEM SAÚDE, SEM EMPREGO*
O deputado Barba, mais uma vez, criticou duramente o prefeito de Mauá, Atila Jacomussi, que tem demitido trabalhadores da Saúde. Para o deputado, demissões geram deterioração na família, desestruturando-a. Além disso, apontou para mais um absurdo dos empregadores, que têm demitido sem pagar os direitos rescisórios.


 Tags

 Versão de impressão Enviar para amigo