PT Alesp


Notícias

20/10/2017

SP À VENDA?

“Tem esgoto na cabeça quem quer vender Ibirapuera”, diz nadador sobre plano de Alckmin

Crédito:
Este foi o tom das falas dos esportistas que participaram de audiência pública na Alesp contra concessão de complexo esportivo do Ibirapuera à iniciativa privada.

“Tem esgoto na cabeça quem quer vender Ibirapuera”, desabafou João Otávio, nadador que há anos faz seus treinos na piscina do complexo esportivo.

Esportistas como Willian Carvalho, capitão da seleção brasileira de vôlei, Alessandro Puglia, presidente da Federação Paulista de judô, Henrique Guimarães, judoca olímpico, e outros esportistas participaram de uma audiência pública contra a concessão do complexo esportivo Constâncio Vaz Guimarães, mais conhecido como Complexo do Ibirapuera, à iniciativa privada.

O evento foi realizado na Assembleia Legislativa paulista em decorrência do edital lançado em julho pelo governador Geraldo Alckmin, que concede o complexo esportivo à iniciativa privada por 30 anos.

O líder da bancada estadual do PT, Alencar Santana Braga, disse que a ação de entrega do complexo do parque faz parte de um “plano de venda de São Paulo” levado pela dupla Alckmin e Doria.

“Se o Estado não tem capacidade de fazer mais equipamentos esportivos, que não abra mão do que tenha. Quantos ginásios novos o Estado fez nos últimos anos?”, questionou Alencar Santana.

O deputado Luiz Fernando, proponente da audiência pública, criticou a falta de diálogo do governo com a população. "O governador não pode simplesmente tomar uma iniciativa dessa e não consultar a população. Precisamos debater com todos os agentes envolvidos para ouvir o que eles acham dessa ideia", declarou.

Deixar atletas sem estruturas para prática esportiva faz parte do pacote

“Em vez do governo fortalecer o ginásio, eles querem enfraquecer, privatizar e não criar mais nada. Depois não podem reclamar, dizer que não temos medalhas olímpicas, medalhas de ouro e representação lá fora. Não temos condições porque elas estão sendo cortadas, assim como as oportunidades de levar nosso esporte para frente”, conta Luiz Henrique da Silva Vieira, que pratica natação no complexo.

Márcia Krause, aluna de musculação, diz que frequenta o ginásio do Ibirapuera há mais de 40 anos e afirma que a ela não seria possível a prática esportiva se não fosse pelo ginásio:
“Fazer esporte é caro, de difícil acesso. O governo fala que o ginásio não “dá lucro”, mas o ginásio Ibirapuera é uma coisa social, para a população, para a comunidade, não mercado de vendas”, completou, dizendo que nunca viu nenhum benefício ao ginásio em mais de duas décadas de governo Alckmin.


 Tags

 Versão de impressão Enviar para amigo

Leia mais