PT Alesp


Em Discussão

11/02/2015

Estagnação do ensino em SP

Entra ano sai ano, o ensino nas escolas públicas estaduais não avança, pelo contrário, se arrasta. É o que demonstra, mais uma vez, o Saresp (Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Estado de São Paulo), sistema que mede o desempenho dos alunos do da escola pública estadual.

A interpretação do governo do Estado, no entanto, é que houve melhora, principalmente nas disciplinas Português e Matemática. A conferir.

Em Língua Porturguesa , o 5º ano pontuou em 203,7, “maior” que o número de pontos considerado adequado, que é 200.

O resultado geral é bastante contraditório, pois as pontuações iniciais são mais altas do que as pontuações dos anos intermediários e finais. Isso significa que a escola, ao contrário de seu papel, não ensina , deseduca? No dizer de especialistas, como o professor Ocimar Alavarse, “Quando você olha a série histórica, a conclusão é de estabilidade”.

O que é preocupante é que essa estabilidade acontece abaixo do nível adequado, portanto os alunos não conseguem dar conta da exigência mínima dos conteúdos curriculares.

Uma das tentativas para melhorar a qualidade de ensino nas escolas paulistas foi a cessão de um bônus aos professores (as), ação que tem se mostrado ineficiente para os objetivos propostos pela Secretaria da Educação. Apontado como um dos pilares da solução para os problemas desses testes, o bônus sempre foi criticado pela categoria como um instrumento negativo.

Em razão da estagnação do ensino em S.Paulo, e da inoperância das medidas adotadas é fundamental a reavaliação do próprio sistema de avaliação para que se tenha um diagnóstico mais preciso da péssima situação do ensino no Estado de São Paulo.

Para acessar as notas médias do Saresp nos últimos anos, Clique aqui.

Bia Pardi é assessora de Educação da Liderança do PT na Assembleia Legislativa de SP